Cadastre-se Notícias Contato Calendário Links Convênios Galeria de Fotos Localização  
facebook instagram twitter foursquare youtube
Copa Velo Kart FKC
Copa Velo Kart FKC

 

COPA VELO KART FKC


Com o objetivo de movimentar as pistas em 2016 firmamos uma parceria entre o FKC e o Velopark resultou em um novo e emocionante campeonato para o cenário do Kartismo Gaúcho, a Copa Velo Kart FKC.


- 05 e 06/03 - PRIMEIRA ETAPA EM FARROUPILHA clique aqui e confira resultados e pontuações

- 25 e 26/06 - SEGUNDA ETAPA NO VELOPARK clique aqui e confira resultados e pontuações

- TERCEIRA ETAPA será realizada com um bateria na quarta etapa e outra na quinta

- 24 e 25/09 - QUARTA ETAPA NO VELOPARK - valor por piloto R$ 400,00 (cadete R$ 150,00 + motor)

- 15 e 16/10 - QUINTA ETAPA EM FARROUPILHA - valor por piloto R$ 400,00 (cadete R$ 150,00 + motor)

- 12 e 13/11 - SEXTA ETAPA NO VELOPARK  - valor por piloto R$ 380,00 (cadete R$ 150,00 + motor)

 

REGULAMENTO

REGULAMENTO DESPORTIVO Art. 1o – DO CAMPEONATO:

O FARROUPILHA KART CLUBE e o ILADEM (Inst. Latino Americano de Desenv. do Esporte a Motor) realizarão em conjunto a COPA VELO KART FKC, homologado pela Federação Gaúcha de Automobilismo e que seguirá as determinações do Regulamento Nacional de Kart (RNK) 2016 e as deste regulamento, que poderá complementar ou modificar o disposto no RNK.

A COPA VELO KART FKC será composta por SEIS etapas, cada uma com duas baterias, de acordo com o calendário abaixo:

1a etapa – 05 e 06 de março = Farroupilha 2a etapa – 25 e 26 de junho = Velopark (pista 1500) 3a etapa – 06 e 07 de agosto = Farroupilha 4a etapa – 10 e 11 de setembro = Velopark (pista 1500) 5a etapa - 08 e 09 de outubro = Farroupilha 6a etapa - 12 e 13 de novembro Velopark (pista 1500)

A disputa da COPA VELO KART FKC será aberta a todos os kartistas portadores de Cédula Desportiva Nacional para 2016 ou portadores de Licença correspondente de seus países e com autorização da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), se oriundos do Mercosul.

Será permitida a participação de apenas um piloto por kart inscrito, exceção feita à categoria F4, que poderão ter dois pilotos inscritos. Não será permitida a inscrição de um piloto em dois karts da mesma categoria.

Art. 2o - CATEGORIAS: Cadete: Para pilotos portadores da Cédula Desportiva 2016, categorias Mirim (PMK) ou Cadete (PCK). Fireball Júnior: Para pilotos portadores da Cédula Desportiva 2016, categorias Cadete (PCK), Júnior Menor (PJMK) ou Júnior (PJK). Fireball: Para pilotos portadores da Cédula Desportiva 2016, com idade acima de 14 anos. TAG: Para pilotos portadores da Cédula Desportiva 2016, categorias Novatos (PK), Graduados (PGK), Sênior (PSK-A, PSK-B) ou Super Sênior (SS). F4: Para pilotos portadores da Cédula Desportiva 2016, com idade acima de 14 anos. Graduados: Para pilotos portadores da Cédula Desportiva 2016, categorias Júnior (PJK), Novatos (PK) ou Graduados (PGK), Sênior (PSK-A, PSK-B) ou Super Sênior (SS).

Art. 3o - INSCRIÇÕES:

Serão realizadas na Secretaria do clube sede antes de cada etapa e no ato serão exigidos: 1. Cédula Desportiva Nacional 2016, e para os pilotos estrangeiros, cédula desportiva de seu país e autorização da Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA).

2. Pagamento dos seguintes valores: Fireball, Fireball Júnior, F4 e Graduados – R$ 300,00 por etapa, incluídos a taxa de inscrição e 8 (oito) litros de combustível.

3Tag: R$ 300,00 por etapa, incluídos a taxa de inscrição e 8 (oito) litros de combustível e mais R$ 1.000,00 referente ao pagamento de aluguel do motor. Cadete - R$ 150,00 por etapa, incluídos a taxa de inscrição e 4 (quatro) litros de combustível e mais R$ 300,00 referente ao pagamento de aluguel do motor.

3. O combustível que exceder a quantidade incluída no kit de inscrição deverá ser adquirido de acordo com a necessidade de cada piloto e de acordo com o regulamento de sua categoria. Serão disponibilizados tickets de 3 e 5 litros.

Art. 4o - TOMADAS DE TEMPO: Conforme RNK/16, podendo, porém, se necessário, ter o conjunto piloto/kart empurrado, sendo proibida qualquer manutenção técnica na pista. A tomada de tempos terá a duração de 10 (dez) minutos para cada categoria e formará o grid de largada da 1a Bateria.

O grid de largada da segunda bateria será de acordo com a chegada da primeira bateria.

Art. 5o - FORMAÇÃO DO GRID DE LARGADA:

Conforme RNK/16.

Art. 6o - LARGADA DA PROVA:

Será por sinal luminoso ou bandeira, de acordo com RNK/16.

Art. 7o - ACESSO À PISTA:

Será permitido 1 (um) empurrador na pista, devidamente identificado por jaleco, fornecido pelos organizadores (1 por kart). Ao início de cada bateria, os portões de acesso à pista serão fechados e nenhuma pessoa poderá permanecer no interior da mesma, exceto os empurradores credenciados. O não cumprimento deste Artigo poderá incorrer no afastamento desta pessoa das dependências do Kartódromo.

Art. 8o – DURAÇÃO DAS BATERIAS:

Serão disputadas duas baterias a cada etapa para cada uma das categorias participantes, com a seguinte duração.

Art. 9o - CLASSIFICAÇÃO E PREMIAÇÃO NA ETAPA

A classificação ao final de cada etapa será obtida pela soma dos pontos alcançados nas duas baterias, conforme a seguinte pontuação:

Na 5a (penúltima) etapa os pontos conquistados terão um acréscimo de 25 por cento. Na 6a (última) etapa os pontos conquistados pelo piloto terão um acréscimo de 50 por cento.

Em caso de empate de pontos na etapa, o desempate para efeito de pódio se dará pela melhor classificação na segunda bateria.


 

1o Lugar - 11 pontos

2o Lugar - 9 pontos

3o Lugar - 8 pontos

4o Lugar - 7 pontos

5o Lugar - 6 pontos

6o Lugar - 5 pontos

7o Lugar - 4 pontos

8o Lugar - 3 pontos

9o Lugar - 2 pontos

10o Lugar 1 pontos

 

Art. 10o - CLASSIFICAÇÃO E PREMIAÇÃO NO CAMPEONATO

A cada etapa do campeonato, o piloto inscrito receberá 1 (um) ponto de participação na pontuação final, valor que será dobrado se o mesmo participar de todas as etapas. O(s) ponto(s) de participação não são computados para efeito de pódio da etapa.

Será declarado campeão em cada uma das categorias o piloto que obtiver o maior número de pontos no final das doze provas (baterias), observado o descarte obrigatório dos dois piores resultados, sendo um na pista de Farroupilha e outro na pista do Velopark.

No caso de empate ao final das doze baterias, será aplicado o seguinte critério de desempate: a) será eliminado o critério N-2, valendo as doze provas (baterias). b) persistindo o empate, será tomado por base o maior número de vitórias.

c) persistindo ainda assim o empate, será tomado por base o maior número de segundas colocações.

Art. 11o – PREMIAÇÃO: Serão distribuídos troféus para os 5 primeiros colocados em cada etapa, um por kart, na categoria Cadete e para os 3 primeiros colocados em cada etapa, um por kart, nas demais categorias. Ao campeão e vice de cada categoria serão oferecidos troféus.

Art. 12o – PENALIZAÇÕES:

Conforme RNK 2016.

Art. 13o - RECLAMAÇÕES:

Conforme RNK 2016.

Art. 14o – ACESSÓRIOS PROIBIDOS: Será proibido o uso de quaisquer equipamentos de transmissão ou recepção de rádio-comunicação.

Art. 15o - DAS RESPONSABILIDADES:

O Farroupilha Kart Clube, o ILADEM, o Velopark e a Federação Gaúcha de Automobilismo se eximem de toda e qualquer responsabilidade civil ou penal, por infrações cometidas ou acidentes causados pelos participantes ou terceiros, durante os treinos e as provas. Esta responsabilidade será exclusivamente daquele que as tenha cometido, ou seu responsável legal.

O presente regulamento foi elaborado conjuntamente pelo Farroupilha Kart Clube e o ILADEM, com homologação da Federação Gaúcha de Automobilismo, tendo validade até 31 de dezembro de 2016. Todas as dúvidas e outros assuntos não mencionados neste regulamento serão regidos pelo RNK/16.

Caso haja duplicidade na interpretação de algum artigo deste regulamento à decisão final será dos Comissários Desportivos. O que não estiver explicitamente escrito neste regulamento fica terminantemente proibido.

Farroupilha / Nova Santa Rita, 06 de março de 2016.

REGULAMENTO TÉCNICO Categoria Cadete

ASPECTOS ESPECÍFICOS PARA CATEGORIA CADETE 2016

Parágrafo 1o- A Empresa Mittag competições Ltda. Obriga-se a fornecer através de aluguel, os motores preparados pela empresa para os pilotos por ordem de inscrição. A quantidade de motores será divulgada através de comunicados pela MITTAG, reservando-se a empresa o direito de aceitação de número maior de inscritos de acordo com a disponibilidade dos mesmos. Estarão garantidos os motores para os pilotos que se inscreverem até quarta-feira da semana que antecede a prova.

Parágrafo 2o- Motor, curva do escapamento, carburador, sistema elétrico completo serão sorteados e fornecidos pela MITTAG entre os participantes e suas respectivas categorias. É obrigatória a presença do piloto ou responsável no ato do sorteio e entrega dos motores, inclusive em caso de troca, para fiscalização e assinatura do termo de fornecimento e revisão de entrega. Após a assinatura do termo de fornecimento e revisão de entrega pelo piloto ou responsável, o mesmo não terá direito de reclamar dos itens cabendo a ele responder sobre qualquer punição de adulteração ou anormalidade do equipamento.

Parágrafo 3o: Carburadores são fornecidos para a categoria Parágrafo 4o - O piloto é responsável pelo Motor, carburador, curva do

escapamento, e parte elétrica.

Parágrafo 5 o - Só será permitido o funcionamento do motor no Parque Fechado, com autorização e a presença de um funcionário da MITTAG, sob pena de perda de 5(cinco) posições na tomada, primeira ou segunda prova do dia e ou na terceira prova no caso da 5a ou 10a prova. O piloto/equipe que acelerar em excesso o motor em cavalete já tendo sido advertido pelo funcionário da MITTAG, perderá 5 posições no grid de largada. O piloto é o único responsável pela quebro do motor no cavalete, devendo indenizar a MITTAG integralmente aos danos causados. Neste caso só será sorteado o novo motor após o pagamento.

Parágrafo 6o- O piloto deverá pagar no ato da devolução ou troca, a preço de tabela, as peças ou componentes dos mesmos citados no parágrafo 5o em caso de: quebra de motor ou pistão por erro de carburação, danos externos de qualquer natureza, perda da rosca da vela, ingestão do motor de qualquer corpo estranho que cause quebra interna, extravio ou quebra de qualquer natureza que tenha origem no sistema de arrefecimento. Quebra de embreagem. Somente após o pagamento, o piloto receberá o novo equipamento.

É aconselhável o uso de marcador de temperatura com indicação ao piloto, para que o mesmo possa detectar um possível superaquecimento do motor

Parágrafo 7o - A troca de qualquer equipamento só será permitida em qualquer situação, com autorização da MITTAG e do Comissário Técnico. Após o sorteio do motor, o piloto só poderá solicitar a sua troca após o mesmo ter sido avaliado em movimento na pista e constatado alguma anormalidade, neste caso a MITTAG procederá a troca através de sorteio na presença de outro competidor, SE HOUVER

MOTOR DISPONÍVEL. Durante a competição, os motores trocados, serão revisados e poderão retornar ao sorteio.

Parágrafo 8o - A prioridade de troca é motivada pela quebra do motor que não puder ser reparada no local. Outro tipo de motivação para a troca estará sujeita a disponibilidade de motores. Caso não haja disponibilidade de motor no ato da solicitação para a troca, o piloto deverá aguardar a manutenção dos motores.

Parágrafo 9o- A troca de motor, efetuada por erro de carburação ou qualquer outro motivo, acarretará ao piloto a perda de 5(cinco) posições no Grid de Largada. Estarão isentas de penalidades as trocas efetuadas pelos seguintes motivos:

Quebra de biela, pistão ou eixo de biela, Fusão da biela ou Rolamento do Carter.

Espanar a rosca do cabeçote (prisioneiro) que se mantiver devidamente lacrado

Para a categoria CADETE as trocas acarretarão as seguintes penalidades: 1a troca – perda de 2 (duas) posições; 2a troca – perda de 5 (cinco) posições; 3a troca – perda de 7 (sete) posições.

Parágrafo 10o - Estando o kart no Parque Fechado de Abastecimento ou alinhado no Grid de Largada, se por qualquer motivo houver troca de motor, o piloto largará dos boxes.

Parágrafo 11o: Coroa será de 63 dentes. Parágrafo 12o: Chassis seguirá o RNK 2016.

Parágrafo 13o: O piloto receberá o motor completo com filtro de ar e combustível, os quais deverão ser devolvidos junto com o motor.

Parágrafo 14o: Obrigatório o uso de abafador de escapamento COM TELA interna.

Parágrafo 15o: em caso de chuva, será permitido o udo de proteção plástica ao redor do filtro de ar.

Parágrafo 16o: Proibido romper qualquer lacre do conjunto motor, sob pena de desclassificação.

REGULAMENTO TÉCNICO Categoria Tag

ASPECTOS ESPECÍFICOS PARA CATEGORIA TAG 2016

Parágrafo 1o- A Empresa Mittag competições Ltda. Obriga-se a fornecer através de aluguel, os motores preparados pela empresa para os pilotos por ordem de inscrição. A quantidade de motores será divulgada através de comunicados pela MITTAG, reservando-se a empresa o direito de aceitação de número maior de inscritos de acordo com a disponibilidade dos mesmos. Estarão garantidos os motores para os pilotos que se inscreverem até quarta-feira da semana que antecede a prova.

Parágrafo 2o- Motor, curva do escapamento, carburador, sistema elétrico completo serão sorteados e fornecidos pela MITTAG entre os participantes e suas respectivas categorias. É obrigatória a presença do piloto ou responsável no ato do sorteio e entrega dos motores, inclusive em caso de troca, para fiscalização e assinatura do termo de fornecimento e revisão de entrega. Após a assinatura do termo de fornecimento e revisão de entrega pelo piloto ou responsável, o mesmo não terá direito de reclamar dos itens cabendo a ele responder sobre qualquer punição de adulteração ou anormalidade do equipamento.

Parágrafo 3o: Carburadores são fornecidos para a categoria: TAG. O mesmo será entregue equalizado e lacrado e qualquer alteração de característica ou regulagem é por conta e risco do locatário.

Parágrafo 4o - O piloto é responsável pelo Motor, carburador, curva do escapamento, e parte elétrica.

Parágrafo 5 o - Só será permitido o funcionamento do motor no Parque Fechado, com autorização e a presença de um funcionário da MITTAG, sob pena de perda de 5(cinco) posições na tomada, primeira ou segunda prova do dia e ou na terceira prova no caso da 5a ou 10a prova. O piloto/equipe que acelerar em excesso o motor em cavalete já tendo sido advertido pelo funcionário da MITTAG, perderá 5 posições no grid de largada. O piloto é o único responsável pela quebro do motor no cavalete, devendo indenizar a MITTAG integralmente aos danos causados. Neste caso só será sorteado o novo motor após o pagamento.

Parágrafo 6o- O piloto deverá pagar no ato da devolução ou troca, a preço de tabela, as peças ou componentes dos mesmos citados no parágrafo 5o em caso de: quebra de motor ou pistão por erro de carburação, danos externos de qualquer natureza, perda da rosca da vela, ingestão do motor de qualquer corpo estranho que cause quebra interna, extravio ou quebra de qualquer natureza que tenha origem no sistema de arrefecimento. Quebra de embreagem. Somente após o pagamento, o piloto receberá o novo equipamento.

É aconselhável o uso de marcador de temperatura com indicação ao piloto, para que o mesmo possa detectar um possível superaquecimento do motor.

Parágrafo 7o - A troca de qualquer equipamento só será permitida em qualquer situação, com autorização da MITTAG e do Comissário Técnico. Após o sorteio do motor, o piloto só poderá solicitar a sua troca após o mesmo ter sido avaliado em movimento na pista e constatado alguma anormalidade, neste caso a MITTAG procederá a troca através de sorteio na presença de outro competidor, SE HOUVER MOTOR DISPONÍVEL. Durante a competição, os motores trocados, serão revisados e poderão retornar ao sorteio.

Parágrafo 8o - A prioridade de troca é motivada pela quebra do motor que não puder ser reparada no local. Outro tipo de motivação para a troca estará sujeita a disponibilidade de motores. Caso não haja disponibilidade de motor no ato da solicitação para a troca, o piloto deverá aguardar a manutenção dos motores.

Parágrafo 9o- A troca de motor, efetuada por erro de carburação ou qualquer outro motivo, acarretará ao piloto a perda de 5(cinco) posições no Grid de Largada. Estarão isentas de penalidades as trocas efetuadas pelos seguintes motivos:

Quebra de biela, pistão ou eixo de biela, Fusão da biela ou Rolamento do Carter.

Espanar a rosca do cabeçote (prisioneiro) que se mantiver devidamente lacrado

Para a categoria TAG as trocas acarretarão as seguintes penalidades: 1a troca – perda de 2 (duas) posições; 2a troca – perda de 5 (cinco) posições; 3a troca – perda de 7 (sete) posições.

Parágrafo 10o - Estando o kart no Parque Fechado de Abastecimento ou alinhado no Grid de Largada, se por qualquer motivo houver troca de motor, o piloto largará dos boxes.

Parágrafo 11o - O sistema de escapamento e abafador será entregue pelo piloto para o sistema de sorteio junto ao motor. Será aceito somente escapamento IAME 21mm e abafador Tecnokart. O mesmo deve ser entregue em perfeitas condições, passível de aceitação da categoria e devolvido da mesma forma. Caso houver dano, o piloto deverá arcar com o custo do mesmo.

Parágrafo 12o: O filtro de ar será somente o MODELO RBC HOMOLOGADO 2015.

Parágrafo 13o: Em caso de chuva, obrigatório uso de proteção no filtro ou virar o mesmo para trás, mas em ambos os casos obrigatório o uso do elemento filtrante (espuma).

Parágrafo 14o: A coroa será 78 dentes.

Parágrafo 15o: O sistema de escapamento não poderá ultrapassar 76 cm e será medido conforme figura abaixo:

REGULAMENTO TÉCNICO Categoria Fireball

ASPECTOS ESPECÍFICOS PARA CATEGORIA FIREBALL 2016

Parágrafo 1o - Motor: PRD FIREBALL modelos RK125W (HOBBY), RK125W07 e SPORT, sem qualquer preparação (original de fábrica), sendo proibidos quaisquer artifícios que venham impedir, dificultar ou mascarar a medição da câmara de combustão, ou ainda, a criação de quaisquer outras câmaras, mesmo que interligadas. O retrabalho da rosca de assentamento da vela de diâmetro 14mm e passo de 1,25mm, e ainda a invasão do espaço da câmara de combustão pela vela, serão também proibidos. O volume mínimo obrigatório no interior da câmara de combustão, acrescido do habitáculo da vela, será de 10,5 cc, medidos a partir do pistão, no seu ponto morto superior, até a face superior externa do cabeçote, não podendo haver descarbonização. O motor obrigatoriamente deverá ter todos os seus acessórios, exceto bateria e chicote.

Parágrafo2o- Velas:Somentepoderãoserutilizadasasvelasrelacionadasabaixo: NGK B8EG NGK B9EGV DENSO IW24

NGK B9EG NGK B8ES BOSCH W07 CS NGK B8EGV NGK B10 EGV BOSCH W08 CS NGK B9ES NGK BR10EG DENSO IW27 DENSO IW31 DENSO W27ES-U

Parágrafo 3o - Carburador: Será permitido o uso de somente um carburador original, sem qualquer retrabalho, apenas na pressão, das marcas Tillotson HL-360 ou Enzo, com diâmetro máximo de 24mm na altura do difusor e a medida do corpo, até a altura da borboleta de aceleração, com diâmetro máximo de até 27mm. (Obs: É permitido soldar uma arruela na agulha da baixa).

Parágrafo 4o - Cabeçote / Tampa do Cilindro: será permitido somente modelos de tampa com o desenho original PRD, modelos as serem conferidos através dos gabaritos, estes mesmo gabaritos fornecidos pela P.RACING.

Parágrafo 5o - Pirâmide / Palhetas: A pirâmide é livre marca e procedência, porém, terá que possuir as mesmas características e medidas do modelo original da fábrica e sem retrabalho. Palhetas de livre procedência.

Parágrafo 6o - Junta do cilindro: obrigatório o uso de uma ou mais juntas, desde que somadas não ultrapassem a medida de 0.6mm. Sendo de material maleável (Papel ou similar).

Parágrafo 7o - Junta da Válvula da Palheta e Coletor: A junta deverá ter no máximo 1,5mm de espessura, sendo de material maleável (papel ou similar).

Parágrafo 8o - Flange: Original do Motor.

Parágrafo 9o - Rolamentos: De livre procedência, porém, metálicos (proibido uso de material cerâmico ou similar).

Parágrafo 10o - Embreagem: original de lona ou de ferro e também modelos fornecidos pela P.Racing, incluindo miolo, cremalheira e capa externa. Proibido qualquer tipo de travamento.

Parágrafo 11o - Radiador: de livre procedência desde que bem fixados (sujeito a vistoria).

Parágrafo 12o - Filtro de Ar: Original Fireball ou RBC (azul). Em caso de chuva será liberado o filtro de entrada de ar para cima.

Parágrafo 13o - Escape: Original PRD Fireball e sem retrabalho. Somente será permitida “solda reparadora” na ponteira cromada do escapamento, em caso de dano causado pelo uso do abafador. Flexível livre. Em competições específicas, desde que informado em regulamento particular ou exigido pela organização da prova, poderá ser exigido o uso do abafador.

Parágrafo 14o - Cilindro / pistão: Cilindros originas de fábrica produzidos desde 2009 até a presente data, com altura mínima total de 86.4 medidos a partir da superfície usinada. O tamanho máximo do pistão deverá ser de 54.25 milímetros podendo ser original PRD ou IAME MY10 BR.

Parágrafo 15o - Sistema Elétrico / Bateria: O uso do sistema elétrico (fiação/chicote, botões de partida e bateria) é facultativo. É permitido o uso de auxiliar de partida para o acionamento do motor, internacionalmente conhecido como MINI STARTER.

Parágrafo 16o - Ignição: Somente os modelos fornecidos originalmente pela fábrica, sem retrabalho, podendo ser OPPAMA (antiga) ou EASY START (nova). Na medida em que forem danificando as ignições OPPAMA (antiga), essas deverão ser substituídas pelo modelo EASY START.

Parágrafo 17o - Pneus: novos ou usados da marca SPEED vermelho. Pneus novos deverão ser adquiridos na secretaria e serão sorteados. Em caso de chuva, a critério do diretor de prova, será obrigatório o uso de pneu de chuva de livre procedência, desde que em bom estado. A adulteração do lacre ou uso do pneu fora das provas / Parque Fechado, o piloto será punido com a perda de 10 pontos no campeonato. Em caso de defeito, furo ou segurança, poderá ser trocado até um pneu dianteiro ou traseiro.

Parágrafo 18o - Chassis: Livre, de qualquer ano de fabricação. Passível de vistoria pela comissão técnica. Será obrigatório o uso de eixo em material ferroso imantável, com diâmetro mínimo de 40mm e máximo de 50mm. A espessura da parede deverá ser conforme a tabela do artigo 36 do RNK.

Parágrafo 19o - Pinhão e Coroa: Pinhão original, de 11 dentes, com medidas mínimas de 22 mm e máxima de 22.9mm de acordo com o desenho abaixo. Relação pinhão / coroa: 11 dentes / 75 dentes. Para cada 6 (seis) quilos a mais que o conjunto kart / piloto atingir será permitido um dente a mais na coroa. O peso extra referido na frase anterior só pode ser atingido de forma natural, nunca artificialmente, ou seja, não será permitido utilizar lastros para tal.

Parágrafo 20o - Combustível: Gasolina Pódio com óleo Motul 800 na proporção de 20 x 1, fornecido pela organização com abastecimento no Parque Fechado exclusivamente para a tomada de tempos e baterias. O abastecimento deverá ser feito no Parque Fechado e os tanques serão lacrados apenas na tomada de tempos, devendo voltar ao Parque Fechado para as baterias sempre lacrados e sem terem sido drenados.

Parágrafo 21o - Peso do conjunto kart / piloto: O peso deverá ser de, no mínimo, 175 kg. Para cada 6 (seis) quilos /piloto atingir, será permitido um dente a mais na coroa. O peso extra referido na frase anterior só pode ser atingido de forma natural, nunca artificialmente, ou seja, não será permitido utilizar lastros para tal.

Parágrafo 22o - Identificação: de acordo com o Regulamento da prova.

Parágrafo 23o - Normas Gerais da Categoria Fireball: As competições da categoria Fireball serão rigorosamente baseadas nas regras listadas neste regulamento. Em caso de dúvidas por parte dos Comissários Técnicos sobre eventuais detalhes relativos aos acabamentos ou medições das peças envolvendo a categoria Fireball, prevalecerá o parecer final e oficial do fabricante ou do importador da marca no Brasil, ou, em caso de instância alternativa, de algum consultor técnico por ele (s) oficialmente indicado (s) /nomeado(s) para fins de competições envolvendo a marca PRD Fireball no Brasil.

Para outras questões que não constarem de forma explícita neste documento, a categoria deverá seguir as exigências impostas através das normas indicadas no RNK 2016.

Parágrafo 24o - Fichas Técnicas: Acompanham este regulamento as seguintes fichas técnicas: Informações técnicas do motor PRD Fireball RK 125 WC 07 Diagramas do cilindro

Diagrama do cabeçote Diagrama do virabrequim Diagrama do interior do cárter Diagrama Pistão PRD Diagrama Biela PRD Diagrama Escapamento PRD Diagrama Sistema de embreagem e pinhão PRD Foto da ignição Oppama Foto da bobina Diagrama do carburador Foto do palheteiro alterações nas medidas do cilindro desde 03/2009 até 02/2016. de lançamento com as particularidades do moto PRD Fireball Sport

Parágrafo 24o - Categorias: Fireball / Fireball sênior – Fireball para pilotos com cédula desportiva 2016 e acima de 14 anos; Fireball sênior para pilotos com cédula desportiva 2016 e acima de 35 anos.

REGULAMENTO TÉCNICO Categoria Fireball Júnior

ASPECTOS ESPECÍFICOS PARA CATEGORIA FIREBALL JÚNIOR 2016

Parágrafo 1o - Motor: PRD FIREBALL modelos RK125W (HOBBY), RK125W07 e SPORT, sem qualquer preparação (original de fábrica), sendo proibidos quaisquer artifícios que venham impedir, dificultar ou mascarar a medição da câmara de combustão, ou ainda, a criação de quaisquer outras câmaras, mesmo que interligadas. O retrabalho da rosca de assentamento da vela de diâmetro 14mm e passo de 1,25mm, e ainda a invasão do espaço da câmara de combustão pela vela, serão também proibidos. O volume mínimo obrigatório no interior da câmara de combustão, acrescido do habitáculo da vela, será de 10,5 cc, medidos a partir do pistão, no seu ponto morto superior, até a face superior externa do cabeçote, não podendo haver descarbonização. O motor obrigatoriamente deverá ter todos os seus acessórios, exceto bateria e chicote.

Parágrafo 2o - Velas: Somente poderão ser utilizadas as velas relacionadas abaixo: NGK B8EG NGK B9EGV DENSO IW24

NGK B9EG NGK B8ES BOSCH W07 CS NGK B8EGV NGK B10 EGV BOSCH W08 CS NGK B9ES NGK BR10EG DENSO IW27 DENSO IW31 DENSO W27ES-U NGK B105

Parágrafo 3o - Carburador: Será permitido o uso de somente um carburador original, sem qualquer retrabalho, apenas na pressão, das marcas Tillotson HL-360 ou Enzo, com diâmetro máximo de 24mm na altura do difusor e a medida do corpo, até a altura da borboleta de aceleração, com diâmetro máximo de até 27mm. (Obs: É permitido soldar uma arruela na agulha da baixa).

Parágrafo 4o - Cabeçote/ Tampa do Cilindro: Será permitido somente modelos de tampa com o desenho original PRD, modelos as serem conferidos através dos gabaritos, estes mesmo gabaritos fornecidos pela P.RACING.

Parágrafo 5o - Pirâmide/ Palhetas: A pirâmide é livre marca e procedência, porém, terá que possuir as mesmas características e medidas do modelo original da fábrica e sem retrabalho. Palhetas de livre procedência.

Parágrafo 6o - Junta do Cilindro: Obrigatório o uso de uma ou mais juntas, desde que somadas não ultrapassem a medida de 0.6mm, sendo de material maleável (papel ou similar).

Parágrafo 7o - Junta da Válvula da Palheta e Coletor: A junta deverá ter no máximo 1,5mm de espessura, sendo de material maleável (papel ou similar).

Parágrafo 8o - Flange: De 17mm da marca Tecnokart (Mittag).

Parágrafo 9o - Rolamentos: De livre procedência, porém, metálicos (proibido uso de material cerâmico ou similar).

Parágrafo 10o - Embreagem: original de lona ou de ferro e também modelos fornecidos pela P.Racing, incluindo miolo, cremalheira e capa externa. Proibido qualquer tipo de travamento.

Parágrafo 11o - Radiador: de livre procedência desde que bem fixados (sujeito a vistoria).

Parágrafo 12o - Filtro de Ar: Original Fireball e RBC (azul). Em caso de chuva será liberado o filtro de entrada de ar para cima.

Parágrafo 13o - Escape: Original PRD Fireball e sem retrabalho. Somente será permitida “solda reparadora” na ponteira cromada do escapamento, em caso de dano causado pelo uso do abafador. Flexível livre. Em competições específicas, desde que informado em regulamento particular ou exigido pela organização da prova, poderá ser exigido o uso do abafador.

Parágrafo 14o - Cilindro/ Pistão: Cilindros originas de fábrica produzidos desde 2009 até a presente data, com altura mínima total de 86.4 medidos a partir da superfície usinada. O tamanho máximo do pistão deverá ser de 54.25 milímetros podendo ser original PRD ou IAME MY10 BR.

Parágrafo 15o - Sistema Elétrico/ Bateria: O uso do sistema elétrico (fiação/chicote, botões de partida e bateria) é facultativo. É permitido o uso de auxiliar de partida para o acionamento do motor, internacionalmente conhecido como MINI STARTER.

Parágrafo 16o - Ignição: Somente os modelos fornecidos originalmente pela fábrica, sem retrabalho, podendo ser OPPAMA (antiga) ou EASY START (nova). Na medida em que forem danificando as ignições OPPAMA (antiga), essas deverão ser substituídas pelo modelo EASY START.

Parágrafo 17o - Pneus: novos, marca Speed pneus, que deverão ser usados a cada duas provas (Exemplo: primeira e segunda prova; um jogo. Terceira e quarta; um jogo. Quinta e sexta; um jogo. Ao todo três jogos novos).

Parágrafo 18o - Chassis: Livre, de qualquer ano de fabricação. Passível de vistoria pela comissão técnica. Será obrigatório o uso de eixo em material ferroso imantável, com diâmetro mínimo de 40mm e máximo de 50mm. A espessura da parede deverá ser conforme a tabela do artigo 36 do RNK.

Parágrafo 19o - Pinhão e Coroa: Pinhão original, de 11 dentes, com medidas mínimas de 22 mm e máxima de 22.9mm de acordo com o desenho abaixo. Relação pinhão / coroa: 11 dentes / 74 dentes.

Parágrafo 20o - Combustível: Gasolina Pódio com óleo Motul 800 na proporção de 20 x 1, fornecido pela organização com abastecimento no Parque Fechado exclusivamente para a tomada de tempos e baterias. O abastecimento deverá ser feito no Parque Fechado e os tanques serão lacrados apenas na tomada de tempos, devendo voltar ao Parque Fechado para as baterias sempre lacrados e sem terem sido drenados.

Parágrafo 21o - Peso do conjunto kart/ piloto: O peso deverá ser de, no mínimo, 140 kg.

Parágrafo 22o - Identificação: de acordo com o 3o item do Regulamento Técnico Geral.

Parágrafo 23o - Normas Gerais da Categoria Fireball: As competições da categoria Fireball serão rigorosamente baseadas nas regras listadas neste regulamento. Em caso de dúvidas por parte dos Comissários Técnicos sobre eventuais detalhes relativos aos acabamentos ou medições das peças envolvendo a categoria Fireball, prevalecerá o parecer final e oficial do fabricante ou do importador da marca no Brasil, ou, em caso de instância alternativa, de algum consultor técnico por ele (s) oficialmente indicado(s)/nomeado(s) para fins de competições envolvendo a marca PRD Fireball no Brasil.

Para outras questões que não constarem de forma explícita neste documento, a categoria deverá seguir as exigências impostas através das normas indicadas no RNK 2016.

REGULAMENTO TÉCNICO Categoria Graduados

ASPECTOS ESPECÍFICOS PARA CATEGORIA GRADUADOS 2016

Parágrafo 1o - Motor: Homologado CBA 2010 (Marcas: PPK, KTT, Iame MY 09) e homologado CBA 2013 (Marcas: PPK, KTT, Riomar, Vortex, Italsistem e Maxter), refrigerado a água, devendo ser mantidas as medidas da ficha de homologação, proibido preparação, e ainda proibidos quaisquer artifícios que venham impedir, dificultar, ou mascarar a medição da câmara de combustão, não podendo ainda fazer a criação de quaisquer outras câmaras, mesmo que interligadas, ou ainda fazer quaisquer tratamento térmico ou químico.

O retrabalho da rosca de assentamento da vela de diâmetro 14mm e passo de 1,25mm, e ainda a invasão do espaço da câmara de combustão pela vela, serão também proibidos. O volume mínimo obrigatório no interior da câmara de combustão, será de 12cm3, conforme Ficha de Homologação.

Será permitido somente um ajuste na terceira luz, apenas na camisa, para adequação na diagramação do motor, respeitando as medidas da ficha de homologação, sendo permitido ainda rasquetear o “canto vivo” das janelas de transferência, na parte inferior. Para vistoria será tomado como base o motor do fabricante homologado e lacrado em poder da CBA. Permitido Somente o uso de anel 2,2mm.

Parágrafo 2o - Vela: Somente poderá ser utilizada uma das velas abaixo:

NGK B9 EGV NGK B10 EGV NGK BR10EG DENSO IW27 DENSO IW31 BOSCH W07 CS BOSCH W08 CS NGK B105 EGV NGK BR9EIX Iridium NGK BR10EIX Iridium

Parágrafo 3o - Carburador: Permitido o uso de somente 1 (hum) carburador homologado CBA, com diâmetro máximo na altura do difusor livre e a medida do corpo na altura da borboleta de aceleração, com diâmetro máximo de 28mm, sem qualquer artifício que mascare sua medição, com preparação livre.

Parágrafo 4o - Flange: Original do motor homologada CBA, sem retrabalho, diâmetro máximo do furo de 28mm.

Parágrafo 5o - Coletor de Escapamento (Curva): Deverá ser homologado CBA, da mesma marca do fabricante do motor utilizado.

Parágrafo 6o - Escapamento: Homologado CBA para a categoria. Bocal de saída: 21 ou 25mm – medido no anel.

Parágrafo 7o - Abafador: Deverá ser utilizado abafador homologado CBA. Parágrafo 8o - Juntas: Livres, espessura máxima 2mm.

Parágrafo 9o - Pirâmide: Deverá apresentar a marca do fabricante, e a preparação será livre.

Parágrafo 10o - Chassi: Deverá ser homologado CBA. 51.10.1 Eixo traseiro: Deverá ser de conformidade com o artigo 36, item 36.16, com a marca de um dos fabricantes de chassi homologado. 51.10.2 Cubo de roda: livres.

Parágrafo 11o - Peso: O peso do conjunto piloto / kart deverá ser de no mínimo 158 Kg.

Parágrafo 12o - Identificação: Deverá ter placa com fundo na cor amarela com número na cor preta, e a letra G, conforme Art. 42.

Parágrafo 13o - Relação: Pinhão de 10 dentes, original do motor homologado CBA. O número de dentes da coroa será definido no Regulamento Particular de Prova.

Parágrafo 14o - Ignição: Será opcional, digital com corte ou analógica (sem variação).

Parágrafo 15o - Filtro: (Inlet silencer) Deverá ser homologado CBA.

REGULAMENTO TÉCNICO Categoria F4

ASPECTOS ESPECÍFICOS PARA CATEGORIA F4 2016

Parágrafo 1o - Chassis: Qualquer marca homologada CBA, liberado o intercâmbio de peças entre elas. O chassi não poderá sofrer alteração que mude a sua característica, salvo a modificação do suporte do banco e da fixação da lateral direita para a adaptação do motor. Essa modificação poderá ser contestada pela comissão técnica, caso não ofereça segurança.

Parágrafo 2o - Motor: O motor será Honda GX390, autorizado CBA, 4 tempos, 13 hp, modelo T1, H1 e T2, monocilíndrico, refrigerado a ar, com partida de acionamento por corda e com as seguintes condições: pode-se usar o pistão do T1 no motor do T2 e o motor H1 poderá fazer intercâmbio com o motor T1.

Parágrafo 3o - Volume: O interior da câmara de combustão será de 45cc, até o último fio de rosca superior do cabeçote, com seringa de vidro de 20 cc, não podendo haver descarbonização.

Parágrafo 4o - Cabeçote: Original, preparação livre, rosca de vela original, sem trabalho ou retrabalho.

Parágrafo 5o - Bloco do Motor/ Cilindro: Somente será permitido o corte do suporte do tanque.

Parágrafo 6o - Virabrequim: Original, sendo permitida a adaptação para fricção e a retífica até 0,75, mantendo o curso original.

Parágrafo 7o - Biela: Original, permitido o uso de bronzina e corte ou substituição do pescador de óleo, mantendo a distância entre os furos originais.

Parágrafo 8o - Pistão: Original até 0,75.

Parágrafo 9o - Anel: É permitido ajustar o anel, desde que original até 0,75.

Parágrafo 10o - Válvula de Admissão e Escape: Originais. O diâmetro da cabeça de válvula tem que ser o mesmo do original, o restante é livre. Os tuchos e varetas deverão respeitar as medidas das peças originais. No caso do motor T2 pode-se trocar as válvulas pelo T1 ou H1 desde que permaneça com a marca original e o diâmetro da válvula do T2. A válvula de escape, quando substituída pela H1 ou T1, poderá substituir a trava de válvula do H1 ou T1.

Parágrafo 11o - Molas livres e travas de válvulas original. Parágrafo 12o - Coletor de Escape: Medida de 20 cm, com tolerância +2 cm ou -

2 cm, sendo a aferição pelo lado interno do coletor em sua maior extensão.

Parágrafo 13o - Escapamento: De kart, 1 (um) furo, homologação atual ou anterior, passível de vistoria técnica, mantendo todas as medidas originais das homologações. Furo da saída de 21mm ou 25mm, medidos no anel.

Parágrafo 14o - Filtro de Ar: Filtro de ar ou mangueira, de uso obrigatório. Parágrafo 15o - Coletor de Admissão: Livre.

Parágrafo 16o - Tanque de Combustível: Central, original do motor ou do chassi. Parágrafo 17o - Bomba de Combustível: Livre. Parágrafo 18o - Juntas: Livre.

Parágrafo 19o - Carburador: Original, sem retrabalho. Tubo emulsor original HONDA sem retrabalho (flauta) e giglê. Permitido usar agulha reguladora do giglê de alta. Pode-se retirar o sistema de afogador.

Parágrafo 20o - Embreagem: Homologada, passo 428 (moto), 13 dentes, com patins de ferro, grande ou pequena, miolo 75 mm a 100 mm.

Parágrafo 21o - Coroa/ Corrente: Coroa livre, corrente somente de moto, passo 428.

Parágrafo 22o - Comando: Original, sem retrabalho. O posicionamento das engrenagens deverá ser original, assim como o ponto do comando e da ignição

Parágrafo 23o - Balancim e Prisioneiro: Originais, sem retrabalho.

Parágrafo 24o - Volante: Original, podendo ser aliviado e/ou balanceado, mantendo o diâmetro externo, rasgo de chavetas (sem retrabalho) e magneto original sem retrabalho e peso mínimo de 4 (quatro) quilos.

Parágrafo 25o - Bloco do Motor: Liberado o encamisamento do bloco do motor, desde que seja de ferro fundido sem nenhum tipo de tratamento químico.

Parágrafo 26o - Bobina: Original, sendo obrigatória sua fixação original e parafusos originais, sem retrabalho.

Parágrafo 27o - Velas: Livres. Parágrafo 28o - Pneus: Marca MG, SPEED ou NA Carrera, tarja vermelha.

Treinos oficiais - Será lacrado apenas um jogo de pneus do tipo slick, novo ou usado, que será vistoriado e aprovado pelo Comissário Técnico; podendo ser trocado, por defeito, furo ou segurança, até um pneu dianteiro ou traseiro.

Tomada de tempos e baterias - Será utilizado somente um jogo de pneus slick, novo, adquirido na secretaria de prova no momento da inscrição, devidamente lacrados pelo Comissário Técnico; podendo ser trocado, por defeito, furo ou segurança, até um pneu dianteiro ou traseiro.

Será obrigatoriamente lacrado um jogo de pneus de chuva (novo ou usado), passível de vistoria técnica a critério dos comissários. Em caso de chuva, a critério do diretor de prova, será obrigatório o uso de pneu de chuva.

Parágrafo 29o - Combustível: Gasolina Pódio, fornecida pela organização com abastecimento no Parque Fechado exclusivamente para a tomada de tempos e baterias. O abastecimento deverá ser feito no Parque Fechado e os tanques serão lacrados apenas na tomada de tempos, devendo voltar ao Parque Fechado para as baterias sempre lacrados e sem terem sido drenados.

Parágrafo 30o - Vistorias Técnicas: As vistorias serão realizadas no kart do campeão de cada categoria, no kart que fez a volta mais rápida da categoria e ainda outro motor a ser sorteado aleatoriamente dentre todos os pilotos, além dos karts que o Comissário Técnico julgar necessário.

Parágrafo 31o - Peso do conjunto kart / piloto - 183 kg

Parágrafo 32o - Identificação: de acordo com o artigo 3o do Regulamento Técnico Geral.

REGULAMENTO TÉCNICO Categoria Sênior

ASPECTOS ESPECÍFICOS PARA CATEGORIA SÊNIOR 2016

Parágrafo 1o - Motor: Homologado CBA 2010 (Marcas: PPK, KTT, Iame MY 09) e homologado CBA 2013 (Marcas: PPK, KTT, Riomar, Vortex, Italsistem, Maxter e Iame MY13), refrigerado a água, devendo ser mantidas as medidas da ficha de homologação, proibido preparação, e ainda proibidos quaisquer artifícios que venham impedir, dificultar, ou mascarar a medição da câmara de combustão, não podendo ainda fazer a criação de quaisquer outras câmaras, mesmo que interligadas, ou ainda fazer quaisquer tratamentos térmicos ou químico. O retrabalho da rosca de assentamento da vela de diâmetro 14mm e passo de 1,25mm, e ainda a invasão do espaço da câmara de combustão pela vela, serão também proibidos. O volume mínimo obrigatório no interior da câmara de combustão, será de 11cm3, conforme Ficha de Homologação. Será permitido somente um ajuste na terceira luz, apenas na camisa, para adequação na diagramação do motor, respeitando as medidas da ficha de homologação, sendo permitido ainda rasquetear o “canto vivo” das janelas de transferência, na parte inferior. Para vistoria será tomado como base o motor do fabricante homologado e lacrado em poder da CBA.

Parágrafo 2o - Velas: Somente poderá ser utilizada uma das velas abaixo: NGK B9 EGV NGK B10 EGV NGK BR10EG

DENSO IW27 DENSO IW31 BOSCH W07 CS BOSCH W08 CS NGK B105 EGV NGK BR9EIX Iridium NGK BR10EIX Iridium

Parágrafo 3o - Carburador: homologado 2013 ou anterior. Permitido o uso de um carburador com diâmetro máximo na altura do difusor de 24mm, e a medida do corpo altura da borboleta de aceleração com diâmetro máximo de 28mm, sem qualquer artifício que mascare sua medição e sem nenhum retrabalho.

Parágrafo 4o - Flange: Homologada 2013 ou anterior, passível de vistoria técnica. Sem retrabalho, diâmetro máximo do furo de 28mm.

Parágrafo 5o - Curva do Escapamento: Homologada 2013 ou anterior, mantendo medidas originais e marca fabricante.

Parágrafo 6o - Escapamento: Homologado 2013 ou anterior, passível de vistoria técnica, mantendo todas as medidas originais. Furo da saída de 21mm ou 25mm, medidos no anel.

Parágrafo 7o - Abafador: Homologado ou autorizado, passível de vistoria técnica. Parágrafo 8o - Juntas: Livres, espessura máxima 2mm.

Parágrafo 9o - Pirâmide: Deverá apresentar a marca do fabricante, e a preparação será livre.

Parágrafo 10o - Chassis: Homologado de qualquer ano de fabricação, passível de vistoria técnica.

Parágrafo 11o - Eixo: Obrigatório o uso de eixo de material ferroso imantável, com diâmetro de 40 ou 50mm com 1060mm no máximo, e em conformidade com o artigo 36, inciso 36.16 do RNK.

Parágrafo 12o - Cubo de Rodas: Livre. Par&aac

Programação do kartódromo nesse final de semana

Se liga na programação do kartódromo desse sábado e domingo: 25/03 - sábado "chegou, andou" na VP1000 - horário de pista as 14hCampe...

Programação do kartódromo nesse final de semana

Se liga na programação do kartódromo desse sábado e domingo: 25/03 - s&...

Programação dessa semana do Kartódromo

Agenda e promoções para as pistas de Kart nesses últimos dias de março...

Programaçãodessa semana

Confirma a programação dessa semana no kartódromo Velopark:  16/03 - quin...

BR 386, km 428, nº 10.000 | Bairro Tabai - Caixa Postal 30 92480-000
Nova Santa Rita - RS - Brasil
Fone (0xx51) 3479-4700

© 2017 VELOPARK - Todos os direitos reservados

Gampi